Almôndegas com molho de tomate: uma aposta não tão saudável

eCycle

Você sabia que combinar almôndegas com molho de tomate pode reduzir o potencial anticancerígeno da fruta? Entenda

almôndegas com molho de tomateImagem de Sam Moqadam em Unsplash

As almôndegas com molho de tomate podem compor uma refeição muito saborosa, mas a verdade é que os efeitos dessa combinação para a saúde podem não ser tão benéficos quanto o seu paladar acreditava.

Um estudo conduzido por pesquisadores da Universidade de Ohio, nos Estados Unidos, e publicado na revista científica Molecular Nutrition and Food Research descobriu que as almôndegas são capazes de arruinar as propriedades anticancerígenas dos tomates, que são especialmente nutritivos. Mas como isso acontece?

Os incríveis benefícios do tomate

O consumo de tomates e produtos à base de tomate têm sido associado à melhora da saúde da pele e a um menor risco de doenças cardíacas e câncer.

Estudos observacionais mostraram uma ligação entre os tomates e seus derivados com uma menor incidência de câncer de próstata, mama, pulmão e estômago. Acredita-se que o responsável por essa propriedade seja o alto teor de licopeno da fruta.

O licopeno é o carotenoide mais abundante nos tomates maduros. Geralmente, quanto mais vermelho o tomate, mais licopeno ele tem. Os produtos feitos a partir do tomate, como ketchup e o molho de tomate, são as fontes mais ricas de licopeno na dieta ocidental. A quantidade de licopeno nos produtos processados ​​de tomate é geralmente muito maior do que nos tomates frescos.

O licopeno não só protege contra danos celulares que causam o câncer, mas também dá cor aos tomates. No entanto, esse composto pode desaparecer quando é ingerindo em conjunto com alimentos que contêm muito ferro – como é o caso das almôndegas.

O estudo: análise da combinação almôndegas com molho de tomate

Para a avaliação, os pesquisadores observaram dois grupos de adultos: o primeiro consumiu uma vitamina à base de extrato de tomate com ferro e o segundo, sem ferro. Os pesquisadores então examinaram os níveis de licopeno no sangue e no fluido digestivo dos indivíduos.

Depois de analisar os resultados, eles descobriram que aqueles que haviam consumido a vitamina com ferro tinham níveis significativamente mais baixos de licopeno no sangue e no fluido digestivo, em comparação com os membros do segundo grupo.

Embora o ferro ajude nosso corpo a produzir energia e se livrar dos resíduos, ele é conhecido por interferir em outros processos de nível celular, de acordo com os cientistas.

Embora não esteja claro por que os níveis de licopeno diminuem quando misturados ao ferro, os pesquisadores acreditam que uma refeição com ferro possa oxidar o licopeno. Também é possível que o ferro interrompa a mistura emulsionada de tomate e gorduras que é fundamental para as células absorverem o licopeno.

Por isso, ao preparar um belo prato de almôndegas com molho de tomate, lembre-se de que, provavelmente, você estará obtendo apenas metade do licopeno com essa refeição – que, é claro, pode ser feita de vez em quando. No entanto, a dica é priorizar o consumo de molho de tomate ou de tomates in natura com alimentos mais modestos em ferro, para aproveitar todos os seus benefícios!


Fontes: Molecular Nutrition and Food Research e Knowridge


Veja também: 

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail

Utilizamos cookies para oferecer uma melhor experiência de navegação. Ao navegar pelo site você concorda com o uso dos mesmos. Saiba mais ×