É possível transformar lixo plástico em hidrogênio e nanotubos de carbono, afirmam cientistas

eCycle

Pesquisadores criam processo que converte resíduos de plástico em combustível limpo e nanotubos de carbono

plástico hidrogênio nanotubo carbono
Imagem de Nick Fewings no Unsplash

O plástico é o principal responsável pela poluição e, atualmente, representa um dos maiores desafios para a preservação do meio ambiente. Mas uma equipe de pesquisadores do Reino Unido, da China e da Arábia Saudita desenvolveu um estudo que pode contribuir para minimizar o impacto negativo do lixo plástico no planeta, com um processo que os converte em gás hidrogênio e nanotubos de carbono. No artigo, publicado na revista Nature Catalysis, o grupo descreve o processo e revela os bons resultados obtidos nos testes.

O problema do lixo plástico possui extensão global e, nas últimas décadas, tem suscitado mobilizações em todo o mundo para solucioná-lo. Além das bilhões de toneladas de plástico em aterros sanitários nos quatro cantos do globo, grandes quantidades de resíduos atingem o meio ambiente, onde encontram dificuldade para decomposição. Os microplásticos são encontrados em lagos, rios e riachos e em todos os oceanos do mundo, prejudicando plantas e vida selvagem.

Nova solução

Um dos principais fatores que impulsionam a poluição por plástico é a ausência de métodos de reciclagem - em vez disso, o material é, muitas vezes, simplesmente descartado. Em um novo esforço para resolver o problema, os pesquisadores descobriram uma maneira de reciclar resíduos plásticos comuns e transformá-los em fontes de energia de valor e em nanotubos de carbono utilizáveis. O processo envolve a pulverização das amostras de plástico, utilizando micro-ondas de óxido de alumínio e óxido de ferro que funcionam como catalisadores.

Todos os plásticos são compostos por carbono e hidrogênio. Através da reciclagem química, é possível decompor os resíduos plásticos nesses elementos, que podem ser utilizados para produzir itens de alto valor. O hidrogênio é um poderoso combustível e fonte de energia, não contribui para as emissões de gases do efeito estufa e é considerado uma alternativa limpa e eficiente ao petróleo. Já os nanotubos de carbono são grandes promessas da área da biotecnologia, graças às suas propriedades de condução, conservação e transmissão de eletricidade, e podem ser utilizados em diversas indústrias, como eletrônica, química, aeronáutica, médica, farmacêutica, entre outras.

Os pesquisadores relatam que o processo de conversão durou apenas 30 a 90 segundos e resultou na recuperação de 97% do hidrogênio do plástico. Além disso, os nanotubos de carbono produzidos apresentavam qualidade suficiente para o uso em outras aplicações. Na pesquisa, foram utilizados resíduos plásticos de materiais comuns no dia a dia, amplamente usados e descartados.

A equipe observa que, atualmente, existem outras aplicações em grande escala que envolvem o uso de micro-ondas em locais comerciais, sugerindo que método de reciclagem de plásticos é possível. No entanto, os pesquisadores reconhecem que ainda não testaram sua abordagem de reciclagem de plásticos em maior escala. Por isso, mais pesquisas devem ser realizadas para aprimorar o processo de reciclagem dos resíduos plásticos e transformá-los em produtos de alto valor industrial.



Veja também:

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail

Utilizamos cookies para oferecer uma melhor experiência de navegação. Ao navegar pelo site você concorda com o uso dos mesmos. Saiba mais ×