O que é mosaico florestal?

eCycle

O mosaico florestal tem como objetivo promover o equilíbrio dos ecossistemas

O mosaico florestal é uma técnica de manejo sustentável utilizada por diversas empresas que cultivam eucalipto para produzir papel e celulose. Esse método tem como objetivo reunir diferentes usos da terra - como plantações, agricultura e reservas naturais - de uma forma que atenda às necessidades econômicas e sociais enquanto mantém os serviços do ecossistema e a biodiversidade. Dessa maneira, o mosaico florestal concilia desenvolvimento econômico e conservação ambiental.

Entre a vegetação nativa e as florestas de eucalipto, essas empresas disponibilizam corredores ecológicos para que a fauna e a flora possam circular livremente. Essas porções ecossistêmicas resultam em uma convivência harmoniosa que reflete em ganhos para a biodiversidade e para a produtividade. Por isso, o mosaico florestal é conhecido por favorecer a conservação dos solos, recursos hídricos e da biodiversidade que habita essas áreas de cultivo.

O conceito de mosaico florestal

O conceito de mosaicos florestais sustentáveis reconhece os inúmeros papéis desempenhados pelas florestas tropicais em diferentes partes do mundo. Elas têm importância fundamental para o clima global, contribuindo para mitigar as mudanças climáticas através da absorção e do armazenamento de CO2 e da geração de oxigênio.

Além disso, as florestas tropicais protegem nascentes, previnem erosão e degradação do solo, realizam a ciclagem de água e de nutrientes, fornecem produtos florestais e servem como habitat para uma grande quantidade de espécies. As áreas dessas florestas também abrigam grandes plantações florestais de alto rendimento, que oferecem uma proporção crescente da demanda mundial por papel, produtos de uso pessoal e produtos de madeira de baixo custo. Dessa maneira, é essencial aplicar técnicas de desenvolvimento sustentável nessas locais.

Nesse sentido, o conceito dos mosaicos florestais sustentáveis considera a paisagem florestal como um “quebra-cabeça” de diferentes usos do solo, trabalhando na escala de paisagens para planejar as atividades produtivas e ao mesmo tempo proteger os ecossistemas florestais e os serviços ambientais que eles fornecem. Os mosaicos florestais sustentáveis encaixam as “peças do quebra-cabeça” para criar uma paisagem que satisfaça várias necessidades ao mesmo tempo.

Para aplicar a técnica de manejo sustentável, os atores envolvidos consideram uma paisagem ampla e fazem perguntas como: que áreas são mais adequadas para plantações florestais, agricultura ou pecuária? Que locais devem ser protegidos para conservar nossos recursos hídricos? Que locais são importantes para armazenamento de carbono? Que habitat é crítico para as espécies das quais dependemos?

Uma vez respondidas essas questões, os atores envolvidos trabalham juntos para planejar como os diferentes usos do solo podem se encaixar de maneira sustentável na paisagem florestal. Examinando em detalhe todos os possíveis usos da terra, procura-se garantir que as demandas por alimentos, fibras, combustível, serviços ecossistêmicos e proteção da biodiversidade sejam todas satisfeitas. Através do planejamento tanto do uso produtivo da terra quanto da conservação dentro da paisagem, a estratégia dos mosaicos florestais contribui para maximizar os potenciais de conservação e de geração de renda das atividades econômicas realizadas.

Iniciativa Mosaicos Florestais Sustentáveis

Em todo o mundo, uma área de floresta tropical igual à metade do tamanho da Flórida está sendo perdida a cada ano. Embora existam muitas reservas legais e áreas protegidas dentro das florestas, muitas carecem de proteção adequada e são afetadas pelas atividades antrópicas.

Junto com parceiros da indústria de celulose e papel, a Fibria lançou uma iniciativa para promover um movimento de toda a indústria em direção a práticas que sejam ambientalmente benéficas e economicamente saudáveis. A Iniciativa Mosaicos Florestais Sustentáveis foi criada em 2007 na Mata Atlântica do Brasil e reúne empresas globais e nacionais, organizações sem fins lucrativos e instituições locais para estabelecer um modelo inovador e colaborativo de produção, conservação e geração de meios de subsistência.

Essa iniciativa, que utiliza o conceito de mosaico florestal, tem uma abordagem paisagística de base científica, buscando garantir resultados em uma área grande o suficiente para beneficiar uma gama de espécies e ecossistemas. O projeto teve início em uma grande área de Mata Atlântica, do sul da Bahia ao norte do Espírito Santo. A ideia é expandir o modelo para cobrir o restante da Mata Atlântica e aplicá-lo em outras regiões do mundo onde as florestas plantadas podem trazer benefícios significativos para a paisagem.

Como resultado da iniciativa, foi formado um grupo de apoio à restauração do bioma da Mata Atlântica. Como membros desse agrupamento, pode-se citar o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) e o Serviço Florestal (SFB), o Ministério Público, o órgão ambiental estadual da Bahia (IMA), os agricultores e a Universidade Estadual da Bahia (UNEB). O grupo vai quantificar, coordenar e promover atividades de restauração em nove municípios da região onde estão os mosaicos.

Resultado da Iniciativa de Manejos Florestais Sustentáveis

Em 2009, as empresas parceiras protegeram mais de 8.000 hectares de floresta tropical. Em 2011, eles haviam restaurado 2.700 hectares em suas terras. Essa restauração criou corredores para conectar fragmentos isolados de floresta tropical e trouxe empregos e renda para as comunidades locais.



Veja também:

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail

Utilizamos cookies para oferecer uma melhor experiência de navegação. Ao navegar pelo site você concorda com o uso dos mesmos. Saiba mais ×