Absorvente interno: riscos, impactos ambientais e alternativa

eCycle

Uso do absorvente interno é mais controverso que o uso do absorvente externo. Entenda

absorvente interno
Imagem editada e redimensionada de Josefin, está disponível no Unsplash

Tampão ou absorvente interno, é um tipo de absorvente feminino, inserido no canal vaginal. Ele serve para absorver o fluxo sanguíneo do período menstrual, mas seu uso é mais controverso que o uso do absorvente externo, pois se não for trocado a cada quatro horas, apresenta risco de infecção, como a Síndrome do Choque Tóxico.

Além disso, o absorvente interno não é eficaz para fluxos intensos. Em contrapartida, ele não é sentido pelas usuárias e proporciona conforto quando usado corretamente.

Impactos do absorvente interno

O Instituto Real de Tecnologia, em Estocolmo, na Suécia, avaliou a extração da matéria-prima, o transporte, a produção, o uso, o armazenamento e a gestão de resíduos do absorvente interno e do absorvente externo. O processamento do polietileno de baixa densidade (LDPE) - processo exigido na fabricação desses tipos de absorventes, tem um elevado consumo de energia.

Mas a avaliação concluiu que, entre o absorvente interno e o externo, o externo tem um maior impacto ambiental devido ao maior uso de componentes de plástico. Isso não quer dizer que o absorvente interno não tenha também um impacto ambiental significativo - a fibra de algodão contribui com 80% do impacto total da produção desses absorventes, pois o cultivo intensivo de algodão requer grandes quantidades de água, agrotóxicos e fertilizantes.

Alternativa de algodão orgânico

Em contrapartida, já existem opções de absorvente interno feito de algodão orgânico. Apesar de serem descartáveis e demandarem matéria-prima em sua produção, as opções de absorvente interno de algodão orgânico causam menos impactos no ambiente e, principalmente, no corpo da mulher. Afinal de contas, ao utilizar um absorvente de algodão orgânico, a mulher evita possível exposição ao agrotóxico disruptor endócrino glifosato, usado nas culturas convencionais de algodão. Saiba mais sobre esse tema nas matérias:

Pode fazer xixi com absorvente interno?

Não se preocupe com essa questão. Usar absorvente interno não afeta a micção e você não precisa trocá-lo depois de fazer xixi. Isso porque ele não bloqueia a uretra. A uretra é a abertura para a bexiga e fica logo acima da vagina.

A uretra e a vagina são cobertas pelos lábios maiores (grandes lábios), que são dobras de tecido epitelial. Quando você abre gentilmente essas dobras (dica: use um espelho, não há problema em se conhecer), você pode ver que o que parecia uma abertura é na verdade duas:

  • Perto da parte frontal (superior) da vagina há uma pequena abertura. Esta é a saída da sua uretra - o tubo que transporta a urina da bexiga para fora do organismo. Logo acima da uretra está o clitóris (o local de prazer feminino);
  • Debaixo da uretra é a maior abertura vaginal. É aqui que o absorvente interno é colocado.
Apesar do absorvente interno não bloquear o fluxo de urina, um pouco de xixi pode atingir a cordinha do absorvente. Não se preocupe se isso acontecer. A menos que você tenha uma infecção do trato urinário (ITU), sua urina é estéril (livre de bactérias). Você não pode se infectar fazendo xixi na corda do absorvente interno.

Algumas mulheres não gostam da sensação ou cheiro de um fio molhado. Para evitar isso, você pode:
  • Segure a corda do absorvente para o lado ao fazer xixi;
  • Remova o absorvente interno antes de fazer xixi e coloque um novo depois que secar a si mesma.

Como usar o absorvente interno

Para usar o absorvente interno corretamente, primeiro escolha aquele que tem o tamanho certo para você. Se você é nova nesse tipo de produto menstrual, comece com o tamanho "P", "mini" ou "slim". Estes são mais fáceis de inserir.

"Super" e "Super-Plus" são melhores se você tiver um fluxo menstrual muito intenso. Não use um modelo que seja mais absorvente do que o seu fluxo demanda. Isso pode trazer incômodos ao ressecar a vagina.

Considere também usar o aplicador. Os aplicadores de plástico inserem mais facilmente do que os de papelão, mas tendem a ser mais caros (e não são biodegradáveis).

Como colocar o absorvente interno

  1. Antes de inserir, lave as mãos com água e sabão;
  2. Fique em pé ou sente-se em uma posição confortável. Se você estiver em pé, você pode colocar um pé no vaso sanitário;
  3. Com uma mão, abra suavemente os lábios ao redor da abertura da vagina;
  4. Segurando o aplicador do absorvente no meio, empurre-o suavemente para dentro da vagina;
  5. Quando o aplicador estiver dentro, empurre a parte interna do tubo do aplicador pela parte externa do tubo;
  6. Em seguida, puxe o tubo externo para fora da vagina. Ambas as partes do aplicador devem sair.

Você deve se sentir confortável depois de inserir o absorvente e o fio deve ficar para fora da vagina. Ele será usado para retirar o absorvente depois de quatro horas de uso ou antes disso, nunca depois.

Com que frequência trocar o absorvente interno

De acordo com o site Womens Health, recomenda-se que você troque o absorvente interno a cada quatro horas ou quando estiver saturado de sangue. Você pode dizer quando está saturado, porque verá manchas nas roupas íntimas.

Mesmo que seu fluxo seja leve, troque-o dentro de quatro horas. Se você deixar por mais tempo, as bactérias podem proliferar. Essas bactérias podem entrar na corrente sanguínea e causar uma doença grave chamada Síndrome do Choque Tóxico.

A síndrome do choque tóxico é rara, no entanto. Procure atendimento médico imediatamente se começar a apresentar febre repentinamente e se sentir mal.


Veja também:

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail