Água com gás faz mal?

eCycle

Apesar de alguns contras,a água com gás é uma excelente alternativa aos refrigerantes açucarados e faz bem para digestão e prisão de ventre


Imagem editada e redimensionada de Ryan Zi, está disponível no Unsplash

A água com gás artificial é feita a partir da infusão de dióxido de carbono sob pressão na água mineral. Mas ela também pode ser encontrada em seu formato natural, como as águas Perrier (francesa) e de San Pellegrino (italiana). De modo geral, a água com gás é refrescante e uma boa alternativa aos refrigerantes açucarados. Alguns estudos ainda demonstraram que ela pode fazer bem para a digestão e aumentar a saciedade após as refeições.

No entanto, a dúvida que resta é: a água com gás faz mal? Para responder a essa pergunta, primeiro é preciso levar em consideração alguns pontos. Entenda:

O dióxido de carbono utilizado para fabricar a água com gás reage quimicamente produzindo ácido carbônico - um ácido fraco que estimula os mesmos receptores nervosos que a mostarda.

Isso desencadeia uma sensação que pode ser prazerosa ou incômoda para algumas pessoas (confira aqui estudos a respeito: 1, 2).

Outra característica da água com gás é seu pH levemente ácido (de 3 a 4), que, diferente do que algumas pessoas acreditam, não torna o corpo ácido. Isso se deve aos rins e pulmões, que expelem o excesso de dióxido de carbono, tornando o pH do sangue levemente alcalino (em torno de 7,35 a 7,45), independente do que a pessoa ingeriu ou bebeu.

Faz mal para os dentes?

Uma das maiores preocupações sobre a água com gás é o seu efeito sobre os dentes, uma vez que o esmalte dentário fica diretamente exposto ao ácido desse tipo de bebida.

Há pouca pesquisa sobre o assunto, mas uma análise descobriu que a água mineral com gás causou maior dano ao esmalte dentário em comparação à água comum.

Em um outro estudo, bebidas gaseificadas mostraram forte potencial para destruir o esmalte dentário - mas apenas se continham açúcar. O Gatorade, uma bebida doce não gaseificada, demonstrou ser mais prejudicial para o esmalte dentário do que uma bebida sem açúcar gaseificada (Diet Coke).

Uma revisão de vários estudos descobriu que a combinação de açúcar e carbonatação pode levar à cárie dentária severa.

No entanto, a simples água com gás parece representar pouco risco para a saúde bucal. São apenas os tipos açucarados que são prejudiciais (confira aqui estudo a respeito: 3).

Se você se preocupa com a sua saúde bucal e não quer abrir mão da água com gás, procure bebê-la com uma refeição ou enxaguar a boca com água pura depois de consumi-la.

Pode melhorar a capacidade digestiva

Estudos sugerem que a água com gás pode melhorar a capacidade de deglutição em adultos jovens e idosos (confira aqui os estudos: 4, 5, 6).

Em um estudo realizado com 16 pessoas saudáveis que ingeriram diferentes líquidos, a água com gás carbonatada demonstrou ser capaz de estimular com mais intensidade os nervos responsáveis ​​pela deglutição. Outro estudo mostrou que a combinação de temperatura fria e carbonatação aumentou esses efeitos benéficos.

Pode aumentar a saciedade

A água com gás carbonatada também pode prolongar a saciedade após as refeições, mais do que a água pura, pois ela faz com que a comida permaneça mais tempo no estômago, o que pode prolongar a saciedade (confira aqui estudo a respeito: 7).

Uma análise com 19 mulheres jovens e saudáveis demonstrou que a saciedade foi maior depois que as participantes tomaram 250 ml de água com gás, em comparação com a água comum.

Pode diminuir a constipação

Em um estudo de duas semanas realizado com 40 idosos que sofreram derrames, a frequência média de movimento intestinal quase dobrou no grupo que bebeu água gaseificada em comparação com o grupo que bebeu água da torneira. Além disso, os participantes relataram uma diminuição de 58% nos sintomas de constipação.

Há também evidências de que a água com gás pode melhorar outros sintomas de indigestão, incluindo dor de estômago.

Um estudo que examinou 21 pessoas com problemas digestivos crônicos demonstrou que, após 15 dias, aqueles que beberam água gaseificada tiveram melhorias significativas nos sintomas digestivos, constipação e esvaziamento da vesícula biliar.

Ela afeta a saúde óssea?

Muitas pessoas acreditam que as bebidas carbonatadas como a água com gás são ruins para os ossos devido ao alto teor de ácido. No entanto, alguns estudos sugerem que a carbonatação em si não é a culpada.

Um grande estudo observacional realizado em mais de 2.500 pessoas descobriu que as bebidas à base de cola eram as únicas associadas à menor densidade mineral óssea significativa. A água carbonatada parece não ter efeito sobre a saúde óssea.

Ao contrário da água com gás e outras bebidas gaseificadas, as bebidas à base de cola contêm muito fósforo. Os pesquisadores acreditam que as pessoas que consomem esse tipo de bebida acabam adquirindo uma diminuição nos níveis de cálcio pela influência do fósforo e pela baixa ingestão de cálcio.

Em outro estudo, meninas adolescentes que consumiram bebidas carbonatadas apresentaram menor densidade mineral óssea. Mas isso foi atribuído às bebidas que substituíram o leite em sua dieta, resultando em ingestão inadequada de cálcio.

Em um estudo controlado realizado com 18 mulheres na pós-menopausa, foi demonstrado que consumir um litro de água gaseificada rica em sódio diariamente por oito semanas levou a uma melhor retenção de cálcio do que beber água mineral comum.

Além disso, nenhum efeito negativo na saúde óssea foi observado no grupo das águas com gás.

Pesquisas com animais sugerem que a água gaseificada pode até melhorar a saúde dos ossos.

De acordo com uma pesquisa, a suplementação de dietas de poedeiras com água gaseificada durante seis semanas levou a um aumento da resistência óssea da perna em comparação com a água da torneira.

Afeta a saúde do coração?

Um estudo realizado com 18 mulheres na pós-menopausa mostrou que beber água gaseificada rica em sódio diminuiu os níveis de colesterol LDL (conhecido como colesterol "ruim"), de marcadores inflamatórios e de açúcar no sangue; e ainda aumentou o colesterol HDL, considerado "bom".

A mesma pesquisa ainda concluiu que o risco estimado de desenvolver doenças cardíacas dentro de dez anos foi 35% menor para aquelas que beberam água gaseificada em comparação com as que ingeriram água sem gás.

No entanto, como esse estudo foi muito pequeno, são necessárias mais análises para concluir se, de fato, a água com gás faz bem para a saúde do coração.


Fonte e adaptação de Wikipedia, Healthline e PubMed

Veja também:


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail