Garcinia cambogia: efeitos e para que serve

eCycle

Consumo de garcinia cambogia pode prevenir diabetes, obesidade e distúrbios intestinais

garcinia camboja

A garcinia cambogia é um vegetal originário do Camboja, do sul da África e da Polinésia. Conhecida popularmente como Malabar Tamarindo ou Goraka, a garcinia cambogia possui frutos que são utilizados como aromatizantes, condimentos, preservantes de alimentos e moderadores de apetite.

A garcinia cambogia tem sido apontada como uma fruta auxiliar no tratamento da obesidade e de outras doenças.

Propriedades da garcinia cambogia

Protege contra úlcera gástrica

Um estudo publicado pela revista Phytotherapy Research mostrou que o extrato de garcinia cambogia pode tratar distúrbios gastrointestinais.

O estudo testou em ratos o potencial antiulcerogênico (propriedade de combater úlceras) da garcinia camboja em tratamento oral e os resultados mostraram que o extrato da planta protegeu a mucosa gástrica contra a acidez do suco gástrico. A garcinia cambogia foi capaz de diminuir a acidez e aumentar a defesa da mucosa nas áreas gástricas, justificando assim seu uso como agente antiulcerogênico.

Melhora a metabolização da glicose

Um estudo publicado pela revista científica Elsevier - após testar em ratos durante quatro semanas -, concluiu que o extrato de garcinia cambogia melhora o metabolismo da glicose reduzindo a necessidade de produção de insulina, o que sugere que a planta é uma aliada no combate a diabetes.

Possui efeitos hematológicos e antiobesidade

De acordo com um estudo publicado pela revista IUBMB Journals, o extrato de sementes de garcinia cambogia possui efeitos hematológicos e antiobesidade.

Isso significa, segundo o estudo, que o extrato da garcinia cambogia melhora os níveis de gordura no sangue e no fígado, reduzindo o risco de obesidade, o que pode ser um fator de combate a doenças cardiovasculares.

Contraindicações

Apesar de possuir benefícios sugeridos por estudos científicos, o consumo de garcinia cambogia pode apresentar alguns efeitos colaterais como dor de cabeça, dor no estômago e diarreia.

Uso terapêutico

Os estudos realizados com garcinia cambogia foram realizados, em sua maioria, em ratos e feitos com o extrato da planta e/ou sementes - um formato que possui maior concentração de princípios ativos do que, por exemplo, o formato de chá. Por isso, para fazer o uso terapêutico eficaz de garcinia cambogia, é preciso consultar um especialista da área da saúde para instruir sobre as doses adequadas para cada pessoa.

As dosagens recomendadas de suplementos, por exemplo, podem variar entre marcas. Geralmente, recomenda-se tomar 500 mg, três vezes ao dia, 30 a 60 minutos antes das refeições.

É sempre melhor seguir as instruções de dosagem no rótulo. Estudos só testaram esses suplementos por até 12 semanas. Portanto, pode ser uma boa ideia parar de tomar o suplemento de garcinia cambogia algumas semanas a cada três meses.


Veja também:


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail