Xarope de milho e de frutose: gostosos, mas cuidado

eCycle

O xarope de milho e o de frutose são concentrados de açúcar e estão presentes em muitos alimentos considerados “saborosos”

Presente nos alimentos industrializados, como refrigerantes, sucos prontos para consumo (suco de caixinha), condimentos (ketchup, mostarda), frutas em conserva (enlatadas), geleias, doces pastosos, bolos, pudins, pó para bebidas, entre outros, o xarope de milho faz mal à saúde, causa diversos efeitos na saúde e é um dos responsáveis pelo sobrepeso em crianças, favorecendo o surgimento de diabetes, obesidade e redução da expectativa de vida.

Xarope de milho, de frutose e de glicose são o mesmo produto?

Os xaropes de glicose (milho) e de frutose diferem com relação à origem, porém ambos são considerados uma solução concentrada de açúcar e de valor monetário reduzido para ser produzido:

O xarope de glicose, também conhecido como xarope de milho de alta frutose, é transformado em frutose através de processos industriais e é obtido por meio do amido de milho. Nos Estados Unidos, esse ingrediente é muito comum e faz parte da alimentação de grande parte da população.

Já o xarope de frutose (considerado 1,5 vez mais doce do que a sacarose) provém da cana-de-açúcar a partir de uma reação da sacarose.

Por que dar atenção?

Devido ao aumento na frequência em que alimentos industrializados estão sendo consumidos pelas novas gerações, os efeitos na saúde que o xarope de milho ou o xarope de frutose estão causando são cada vez maiores.

A ingestão de bebidas como refrigerantes e sucos prontos para consumo, em que há quantidades excessivas de açúcar em forma de xarope de milho ou de frutose, proporciona um aumento na quantidade de calorias consumidas. Isso não significa uma redução no consumo de calorias provindas de alimentos sólidos, ou seja, a ingestão de calorias por meio de líquidos provoca menos saciedade do que a ingestão de calorias por alimentos sólidos.

Desse modo, acabamos consumindo mais calorias do que deveríamos para uma dieta equilibrada. As consequências podem ser: o aumento de peso, obesidade, diabetes, doenças cardiovasculares, deficiência de vitaminas e minerais e resistência à insulina.

No Brasil, o uso do xarope de milho é permitido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) como fonte de carboidratos nos alimentos, incluindo alimentos destinados ao público infantil desde zero ano de idade. Por isso, também é que devemos dar mais atenção ainda para o consumo de alimentos ricos em xarope de milho e/ou de frutose.

Alternativas

Evite o consumo dos alimentos citados no início da matéria, como refrigerantes, sucos prontos para consumo (suco de caixinha), condimentos (ketchup, mostarda), frutas em conserva (enlatadas), geleias, doces pastosos, bolos, pudins e pó para bebidas.

Caso tenha uma criança em casa, não acostume o paladar dela com sabores artificiais. Quanto mais alimentos industrializados são oferecidos às crianças, menos elas vão querer comer alimentos naturais, e mais difícil será a sua reeducação alimentar.

Utilize adoçantes naturais em suas receitas como o açúcar de coco, estévia, xilitol e agave.

Para facilitar o consumo de frutas, deixe-as lavadas e cortadas. Mesmo que não esteja acima do peso, a atividade física regular é essencial para a prevenção de doenças cardiovasculares, respiratórias, entre outras.


Veja também:


 

Comentários  

 
#1 2014-11-09 05:08
Nossa, então alem de refrigerante não posso toma nem um suco ja pronto, pqp, assim fica dificil de vive, não pode mais nada, prefiro continuar tomando essas coisas do que no final da vida morrer e não ter aproveitado o que tem de bom
Citar
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail