Dioxano: o que é e quais seus perigos

eCycle

Dioxano é uma substância muito presente em cosméticos que pode causar diversos danos à saúde

Dioxano
Imagem de JESHOOTS.COM em Unsplash

Dioxano ou 1,4-dioxano é um composto orgânico volátil (VOC) pertencente à família dos éteres. Ele pode estar presente em qualquer produto que contenha matérias primas que foram fabricadas usando um processo químico chamado de etoxilação. Nessa reação, feita em altas temperaturas, a matéria prima adquire propriedades tensoativas e é usada para fazer detergentes, emulsionantes e agentes solubilizantes.

Dessa maneira, pode ser encontrado, principalmente, em cosméticos e produtos de limpeza. Ele também pode ser encontrado em lacas, tintas e plásticos e como uma impureza em anticongelantes e fluidos para descongelamento. No entanto, estudos mostram que esse composto é um poluente extremamente tóxico e que pode causar diversos danos à saúde humana, como câncer.

Como é encontrado?

O dioxano pode aparecer nas embalagens de produtos com diversos nomes diferentes, como 1,4-diethylenedioxide; 1,4-dioxacyclohexane; 1,4-dioxane; di(ethyleneoxide); diethylene dioxide; diethylene ether; dioksan; dioxaan-1,4; dioxan; dioxan-1,4; dioxane; dioxane-1,4; glycol ethylene ether; para-dioxane; p-dioxan; p-dioxane; p-dioxin, tetrahydro-; tetrahydro-1,4-dioxin; tetrahydro-para-dioxin e tetrahydro-p-dioxin.

Além disso, ele pode aparecer agregado a outros compostos de forma não intencional. Entre as substâncias que possuem esse elemento em sua composição estão polyethylene glycols - PEGs; polyethylene; polyoxyethylene e ceteareth; polysorbate-20 e 60; sodium laureth sulfate e PEG-40 hydrogenated castor oil.

Como entramos em contato?

O contato com o dioxano pode ocorrer por meio da água, da pele ou do ar. Apesar de se degradar rapidamente na atmosfera, regiões próximas às indústrias de cosméticos, medicamentos, produtos de limpeza e petroquímicos possuem maiores quantidades desse composto disseminados na atmosfera, podendo ser mais suscetíveis aos danos causados por ele.

Nos Estados Unidos, a atenção em torno dessa substância começou a acontecer no início do século XXI, quando um estudo detectou altas concentrações de dioxano em diversos corpos hídricos que forneciam água para consumo, como rios e águas subterrâneas. No Brasil, pesquisas mostraram que esse composto está presente nas águas residuais de indústrias e na água tratada.

Além disso, o contato com a pele pode ocorrer por meio da utilização de produtos de limpeza e cosméticos. Por isso, dê preferência para os naturais e caseiros.

Efeitos na saúde humana e ambiental

O dioxano é classificado pela Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer (IARC) como possivelmente carcinogênico para humanos (grupo 2B), ou seja, existem evidências suficientes em testes com animais. No entanto, elas ainda devem ser verificadas por meio de estudos e experimentos com seres humanos.

Para uma exposição em um curto período de tempo, pesquisas indicam que esse composto pode provocar vários danos ao aparelho respiratório, como irritação das mucosas, broncoespasmo, Edema Agudo e pneumonite. Além disso, irritação, queimaduras e lesões de córnea também podem ocorrer na região dos olhos.

Na pele, o dioxano pode provocar efeitos irritativos. Já no aparelho gastrointestinal, ele pode ser irritante para a mucosa digestiva, podendo causar queimaduras, dor abdominais, hemorragias digestivas, náuseas e vômito. Por fim, essa substância também pode causar danos aos sistemas Nervoso, Hepático e Renal.

Assim como citado anteriormente, o dioxano permanece na água e provoca a poluição de corpos hídricos e da água tratada, já que os métodos de remoção desse contaminante ainda são pouco conhecidos e estudados.

Regulação no Brasil e internacionalmente

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) mantém um derivado do dioxano na lista de substâncias que não podem ser utilizadas em produtos de higiene pessoal, cosméticos e perfumes.

Já a Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (EPA) estabelece uma concentração limite do composto na água potável. Além disso, a Food and Drug Administration (FDA) também estabelece limites para essa substância em alimentos e medicamentos contraceptivos, como os espermicidas.

Alternativas

Ter conhecimento de substâncias nocivas à saúde e como encontrá-las em produtos consumidos diariamente é extremamente importante para a qualidade da saúde pública. Sendo assim, deve-se ter cuidado ao consumir itens que possuem dioxano em sua composição. Para evitar esse tipo de substância e quaisquer efeitos adversos causados por ela, dê preferência para cosméticos e produtos de limpeza naturais e feitos em casa.

Com relação à presença desse composto na água, processos de oxidação avançados podem resolver o problema, mas são caros e consomem muita energia, tornando-os fora do alcance de muitas concessionárias de água.



Veja também:

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail

Utilizamos cookies para oferecer uma melhor experiência de navegação. Ao navegar pelo site você concorda com o uso dos mesmos. Saiba mais ×