Óleo de linhaça é opção vegetariana para obtenção de ômega 3

A substância também é utilizada para outras várias aplicações

O óleo de linhaça é cerca de 40% do peso da semente de linhaça

A linhaça é uma semente do linho (Linum usitatissium L.), uma planta pertencente à família Linaceas, originária da Ásia, que atinge alturas de até 1,30 metro. O óleo de linhaça é extraído da semente e tem da casca do linho é extraída a fibra (matéria-prima na fabricação de tecidos) e das cápsulas são extraídas as sementes. Apesar de, ultimamente, ser uma semente muito famosa para quem busca fonte de fibras e nutrientes, a maior parte da produção de linhaça é destinada à indústria de óleo, para tintura e para ração animal. A região com a maior produção nacional de linhaça é no estado do Rio Grande do Sul, gerando 21 toneladas por ano, porém o Canadá lidera como o maior produtor de linhaça do mundo (gera em torno de 1000 toneladas por ano).

O óleo de linhaça

Cerca de 40% do peso da semente de linhaça é composto por óleo. Aproximadamente 30% (em massa) da semente é constituída de ácidos graxos poli-insaturados o que desperta o interesse na extração e comercialização do óleo de linhaça.

O processo de extração do óleo de linhaça é simples. Por meio da prensagem a frio, as sementes de linhaça são prensadas sem a alteração de temperatura, e, então, é extraído o óleo bruto. Após o processo de refino, é obtido um óleo transparente e amarelo.

Dentre os compostos responsáveis pelos muitos benefícios do óleo de linhaça está o ácido linolênico (ômega 3), ácido graxo presente em maior quantidade no óleo de linhaça, sendo o ácido linoléico o que se encontra em menor quantidade. Além dos ácidos graxos poli-insaturados, também há a presença de monoinsaturados, como palmitoléico, oléico, gadoléico, erúcico e nervônico, e saturados, como cáprico, láurico, mirístico, palmítico e diversos outros.

Ao contrário da maioria dos óleos vegetais, o óleo de linhaça possui muito mais ômega 3 do que ômega 6, sendo assim uma excelente fonte de ômega 3. Após a revolução industrial, começou a existir um consumo excessivo de ômega 6, porém o equilíbrio entre o ômega 3 e 6 é de extrema importância.

Estudos utilizam o óleo de linhaça para tratamento da síndrome de Sjögren, ou "olho seco". Apesar de não serem conclusivas, há indícios de que o uso oral do óleo de linhaça contribui para combater sintomas de "olho seco", diminuindo a inflamação da superfície ocular. Também existem estudos demonstrando que o treinamento físico junto com a administração de óleo de linhaça pode aumentar a massa óssea, prevenindo a osteoporose.

Aplicações do óleo de linhaça

O óleo de linhaça possui diversas aplicações muito distintas. Vejamos algumas:

  • Uma das aplicações é em tinturas, sendo adicionado em tintas a óleo para deixá-las mais fluídas.
  • O óleo de linhaça pode ser aplicado como revestimento em madeiras, penetrando nos poros da madeira e deixando-a mais brilhosa.
  • Por ser um óleo comestível, o óleo de linhaça é recomendado como tempero para alimentos, pois tem um benefício parecido com o óleo de peixe, porém inferior, mas a sua utilização em alimentos é muito mais agradável do que o óleo de peixe. O óleo de linhaça pode ser consumido também em formato de cápsulas, sendo a quantidade administrada por um profissional de saúde confiável - não esqueça de consultar um antes de começar a ingerir qualquer tipo de substância concentrada.

Onde encontrar e cuidados

Graças ao seu alto teor de ômega 3, o óleo de linhaça é recomendado para manter o equilíbrio entre ômega 3 e ômega 6 no corpo, pois, mesmo com os grandes benefícios que as substâncias podem proporcionar, o equilíbrio entre eles é extremamente necessário. Uma dieta balanceada, sempre respeitando o equilíbrio de nutrientes e ácidos graxos, é o mais recomendável. Veja mais sobre o fato de que consumir ômega 3 em excesso pode fazer mal.

O óleo de linhaça é um dos melhores óleos vegetais disponíveis, possuindo benefícios à saúde por meio de sua utilização na culinária. Entretanto, antes de utilizá-lo, certifique-se de que o produto é 100% natural e puro, livre de componentes que podem ser nocivos à saúde. Normalmente, produtos que contêm o óleo de linhaça podem possuir, também, substâncias prejudiciais, a fim de melhorar algum aspecto físico do produto e até o seu tempo de vida.

Descarte do óleo

Vale ressaltar também que o descarte indevido de óleos provoca sérios impactos ambientais, principalmente na questão de contaminação da água. Dessa forma, o descarte de óleos vegetais em ralos e pias é inadequado, pois pode causar diversos riscos ambientais, e entupimento nos encanamentos. Portanto, em caso de descarte, procure pelo local correto para esses produtos, coloque os resíduos de óleo de linhaça em um recipiente plástico, e leve a um ponto de descarte para que o óleo possa ser reciclado.

Você pode encontrar o ponto mais próximo para descarte de óleo. Você também pode utilizar o óleo de linhaça usado para produzir sabão de alta qualidade; aprenda a receita na matéria "Aprenda a fazer sabão com óleo de cozinha usado".


Veja também:


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail