Comum em alimentos industrializados, farinha de trigo refinada pode aumentar taxa de açúcar no sangue

Por ser o tipo mais comum, a farinha branca refinada é muito popular em cozinhas de todo o Brasil, mas esconde riscos

Consumimos a farinha de trigo em pães, bolos, inclusive os pré-prontos, biscoitos e massas diversas, como as de pizza. Muitas vezes, esses alimentos são feitos a base de farinha de trigo refinada, um perigo para a diabetes. Vamos entender melhor a questão:

Como é feito o processamento da farinha branca?

O enriquecimento de farinha começou na década de 1930 numa batalha contra doenças provocadas por causa de deficiências de vitaminas. O processo de moagem da farinha esgota os nutrientes do trigo, assim, o enriquecimento é necessário para tentar adicionar os nutrientes de volta ao alimento. Durante o processo de moagem, o farelo e o gérmen do trigo, que contêm a maior parte da fibra e nutrientes, são removidos. Basicamente, o trigo passa por três processos até se tornar farinha. Primeiro, é feito o processo de separação e, em seguida, o processo de moagem para deixar a farinha mais palatável e reduzi-la a pó. Por último, há o enriquecimento e a farinha está pronta para ser consumida (veja mais aqui).

Quais são os efeitos na saúde?

A farinha branca enriquecida é um grão refinado que é composto por carboidratos simples (principalmente amido), possui poucas fibras e tem um índice glicêmico (IG) elevado.

O IG encontrado nesse tipo de farinha de trigo é cerca de duas vezes maior que em alimentos não transformados (veja aqui tabela com o IG de alguns itens comestíveis). Como efeito nocivo, o consumo da farinha de trigo libera açúcar na corrente sanguínea rapidamente e, ao longo do tempo, é possível que o indivíduo que ingira farinha e alimentos processados e refinados em excesso desenvolva resistência à insulina e, eventualmente, diabetes do tipo II.

Quando os alimentos que contêm farinha de trigo refinada são fritos, o corpo recebe uma dose ainda maior de gordura e carboidratos refinados. Isso atrapalha a taxa de metabolismo do organismo e pode causar, além de inflamação e resistência à insulina, doenças cardíacas, artrite, doença de Alzheimer e até câncer (veja mais aqui).

Para os diabéticos, a alimentação a base de cereais refinados não é recomendada.

Onde mais a farinha de trigo está presente?

Segundo a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), as pré-mesclas ou misturas prontas também são comercializadas para panificação em formas de pão de hambúrguer, de cachorro-quente , pão de centeio, pão de forma, pão de ló, pão doce, pão francês, pão integral e pré-misturas para confeitaria, como os croissants, pães de queijo e sonhos.

Alternativas para ter uma alimentação mais saudável

Uma boa opção é fazer o uso dos cereais integrais, pois estes possuem as partes do trigo (farelo, endosperma e gérmen do trigo) que concentram os nutrientes e fibras (veja mais aqui).

Fique atento à composição dos alimentos, pois mesmo os pães integrais podem ter grandes quantidades de farinha branca refinada.

Confira aqui e aqui algumas dicas na escolha dos seus alimentos.


Veja também:


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail