Esculturas cinéticas dão vida a "animais de areia"

A arte de Theo Jansen parece ter vida própria. Confira vídeo

Theo Jansen é um artista-engenheiro holandês fascinado por esculturas cinéticas, ou seja, esculturas que se movimentam. O seu principal projeto ao longo da carreira é a construção dos strandbeest (animais de areia), que se movimentam autonomamente pelas praias a ponto de perceberem perigos, como a água e os fortes ventos.

Eles são feitos com pequenos tubos plásticos, que funcionam como pistões, formando "esqueletos" e, ao mesmo tempo, "músculos". Há também a reutilização de garrafas plásticas que servem como "estômagos" de ar. Os leques acima dos "animais de areia" funcionam como canalizadores de vento para preenchimento das garrafas. Quando estão cheias, elas impulsionam o movimento dos "músculos".

Utilizando mecanismos binários da computação, Jansen foi aprimorando suas invenções. Quando um modelo mais recente de strandbeest se aproxima da água e suga o líquido em vez do ar, o "animal" percebe a dificuldade e se locomove para a direção contrária. Em momentos de forte ventania, um mecanismo é disparado e uma viga de madeira é fincada na praia para que a invenção do holandês não caia. 

Querendo misturar as fronteiras entre arte e engenharia, Jansen afirma que seu sonho é poder soltar suas criaturas na praia e deixá-las "viverem suas próprias vidas".

Para entender melhor o funcionamento da obra e conhecer o trabalho do artista, clique aqui. Confira o vídeo:

Veja também:
-Artista recria figuras de ícones pop reutilizando fitas magnéticas
-Com visual muito atraente, prancha de surfe é feita reaproveitando rolhas


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail