Usado como conservante em vinhos, dióxido de enxofre pode causar reações alérgicas

Uma a cada 100 pessoas é alérgica ao elemento que serve como conservante na produção de vinho

Vinho

Sulfitos formam-se naturalmente em comidas e bebidas como um resultado da fermentação, como na cerveja e no vinho. Adicionalmente, a maioria dos produtores de vinho faz uso do dióxido de enxofre (que, no contato com soluções alcalinas, forma os sulfitos) como um conservante do vinho.  A quantidade de sulfitos varia. Alguns produtores de vinhos naturais não adicionam sulfitos, e alguns vinhos são vendidos com a propaganda de baixo teor de sulfitos.

O dióxido de enxofre é o produto enológico mais utilizado por seus potenciais efeitos conservantes, antioxidantes, desinfetantes e fungicidas. Esse elemento, também conhecido como anidrido sulfuroso e SO2, garante condições melhores para os processos de vinificação da bebida, elimina bactérias e leveduras frágeis e indesejáveis, o que permite que apenas as melhores prossigam com o processo fermentativo. Além do mais, melhora o aroma e afina a cor da bebida. Os sulfitos se formam a partir do contato do dióxido de enxofre com a solução líquida. Os sulfitos são empregados em diversas comidas e bebidas, então vale ficar atento, pois eles não estão presentes apenas no vinho!

Os sulfitos são, em geral, considerados seguros, contudo, uma parcela da população é sensível a ele e pode desenvolver de complicações leves até severas. Por seu potencial tóxico, algumas pessoas podem sentir desconfortos, como dores de cabeça, em consumos moderados. A sensibilidade por sulfito pode se desenvolver em qualquer período da vida de uma pessoa, sendo que algumas pessoas só apresentam reações quando chegam aos 40 ou 50 anos. As manifestações de sensibilidade aos sulfitos incluem sintomas dermatológicos, pulmonares, gastrointestinais e cardiovasculares. Asmáticos dependentes de esteroides ou que têm um grande grau de hiper-reatividade das vias aéreas, têm um risco maior de ter uma reação com um alimento ou bebida que contenha sulfito.

Broncoespasmosangioedema, urticária, náuseas, dor de cabeça, aumento da frequência cardíaca, desorientação, náuseas, vômitos, cólicas abdominais e diarreia são comumente relatados como reações adversas à substância.

Para muitas pessoas, o sulfito é um inimigo dos apreciadores de vinho. Apesar de especulações, não há de fato estudos que comprovem a ligação entre sulfitos e as dores de cabeça. Porém, em pessoas mais sensíveis, como as que sofrem de asma, a substância poderia causar reações alérgicas, como erupção cutânea, formigamento e inchaço. Por isso, o ideal é que a presença dele seja a menor possível.

Essas reações levaram a Food and Drug Administration (FDA – órgão governamental dos EUA responsável pelo controle de alimentos, medicamentos, entre outros) a impor que fossem postas na rotulagem dos vinhos com sulfito a demarcação de "sulfitos em teor > 10 mg/L". Peritos da Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV) averiguam a possibilidade de diminuir o limite dos teores para os vinhos normais, pois essa quantia ingerida durante uma hora é perigosa, segundo alguns produtores.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda 0.7 mg/l por quilo de peso como consumo diário máximo de SO2. Isso significa que uma pessoa de 70 quilos terá um limite diário de 49 mg. O consumo de meia garrafa de vinho com 150 mg/l pode fornecer 56 mg de SO2.

Saiba mais sobre os impactos positivos e negativos do vinho na saúde aqui.

Vinhos sem sulfitos

Os vinhos ecológicos, em sua maioria, possuem menor quantidade de enxofre e são mais sustentáveis e saudáveis. Há três diferentes tipos de vinhos: os orgânicos, os biodinâmicos e os naturais. São feitos sem agrotóxicos, fermentados em tanques de madeira e com o mínimo de maquinário possível. Para saber mais, clique aqui.

Uma a cada 100 pessoas é sensível aos sulfitos, por que não tentar uma alternativa mais benéfica para si mesmo e para o meio ambiente?

O vinho pode ser muito benéfico para a saúde, se consumido de uma fonte confiável, de preferência orgânico e com o mínimo de aditivos químicos possível. Deve ser bebido com moderação, regularmente e durante as refeições. A Loja eCycle possui em seu catálogo opções de rótulos orgânicos, confira aqui. Saiba mais informações sobre vinhos orgânicos aqui.


Veja também:


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail