Em reunião, comissão internacional reprova criação de santuário de baleias no Atlântico Sul

Proposta não teve 75% de aprovação na votação

Baleia

Apesar de a maioria dos países que participa da reunião da Comissão Internacional da Baleia, na Eslovênia, votar pela transformação de mais de 20 milhões de quilômetros quadrados do Atlântico Sul em um santuário onde a caça de baleias e golfinhos seria proibida, o requisito de 75% a favor da proposta não foi alcançado. Foram 38 votos a favor, 24 contra e duas abstenções entre os países-membros presentes, ou seja, 60%.

A decisão foi tomada apesar de quase um milhão de pessoas terem assinado petições em vários países pedindo a criação do santuário.

A ONG Greenpeace afirma que "por todos os problemas que as populações de baleias têm enfrentado atualmente, e de já terem sido devastadas pela caça comercial no passado, é mais que necessário uma zona protegida, onde serão capazes não apenas de sobreviver, mas de se recuperarem e se reproduzirem".

O Greenpeace acredita que mais cedo ou mais tarde a criação do santuário acontecerá, pois seu apoio é crescente. “Agradeço a todos os que apoiaram esta luta. A não criação do Santuário atende aos interesses de alguns poucos países. Mas a  vitória deles é passageira, a nossa será definitiva. Não vamos desistir de criá-lo e de proteger as baleias",  afirma Helena Spiritus, do Greenpeace Brasil.

A reunião da CIB, conta com  delegados que debaterão ainda os 30 anos da moratória da caça comercial. O ministro Sarney Filho acompanhou a votação e reafirmou o convite para que a próxima reunião da Comissão Internacional da Baleia, daqui a dois anos, seja no Brasil.


Fonte: Greenpeace

Veja também:


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail