Energia eólica deve praticamente dobrar sua capacidade em cinco anos, segundo relatório

China e Estados Unidos são principais países impulsionadores

O mundo deve dobrar sua capacidade de produção de energia eólica nos próximos cinco anos, principalmente devido aos impulsos da China e dos Estados Unidos, segundo relatório divulgado em 19 de abril pelo Conselho Global de Energia Eólica (GWEC, na sigla em inglês).

Em relatório anual sobre o status da indústria de energia eólica global, o GWEC afirmou que a potência instalada em energia eólica alcançou 433 gigawatts no fim de 2015, um aumento de 17% com relação ao ano anterior.

O número deve praticamente dobrar para aproximadamente 792 gigawatts até o fim de 2020. Os países devem desenvolver mais energias renováveis para atingirem metas de redução nas emissões de carbono, os preços tendem a seguir queda e a também haverá estabilização de políticas para apoiar a fonte nos Estados Unidos, disse a associação do setor.

A capacidade das usinas de energia eólica que foram concluídas em 2015 alcançou 63 gigawatts, o que configura um aumento de 22% em comparação com 2014. A China, sozinha, instalou quase metade dessa nova capacidade - cerca de 30,8 gigawatts.

Fonte: GWEC

Veja também:
-O que é energia eólica? Entenda como turbinas geram energia elétrica a partir dos ventos


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail