Governo da Nova Zelândia reconhece animais como seres que percebem sentidos e têm sentimentos

Com nova lei, associações acreditam que bem-estar animal pode receber avanços

Imagem: Pixabay / CC0 Public Domain

A Nova Zelândia abriu um incrível precedente ao legalmente estabelecer o que os amantes da natureza já sabiam ser verdade: os animais são sencientes (percebem sentidos, recebem impressões) e têm sentimentos da mesma maneira que os seres humanos.

Esse acontecimento marca uma grande mudança na percepção pública sobre o assunto, já que, antes, muitos consideravam que apenas alguns animais mereciam o benefício e proteção.

A Animal Welfare Bill, que foi aprovada em fevereiro de 2016 vai processar pessoas por crueldade animal e banir testes e pesquisas com animais. Todos os tipos de caça e captura de animais selvagens serão ilegais.

"Dizer que animais são sencientes é atestar explicitamente que eles podem experienciar emoções positivas e negativas, incluindo dor e aflição", disse a doutora Virginia Williams, diretora do National Animal Ethics Advsory Committee. "É essa clareza que é nova e marca um novo passo na jornada de bem-estar dos animais". 

"Expectativas sobre o bem-estar animal estão mudando rapidamente, e práticas que eram comuns com animais domésticos e de fazendas não são mais aceitas ou toleradas", disse Steve Merchant, presidente da New Zealand Veterinay Association. "A lei alinha a legislação as mudanças de atitude que estão ocorrendo e nossa nação a respeito do status dos animais na sociedade".

Fonte: Governo da Nova Zelândia e V Between the Lines

Veja também:
-Quanto mais longeva a vida humana, mais perigo aves e mamíferos correm, diz estudo
-Câmara de Porto Alegre aprova lei que proíbe uso de animais em testes de cosméticos


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail