Organic Food Fest realiza a 2ª edição do festival dedicado à alta gastronomia com base em orgânicos

O alemão Matthias Borner quer o Brasil seguindo a tendência mundial que estimula o uso de orgânicos e para isto promove a segunda edição do festival que apresenta menus orgânicos de alta gastronomia especialmente elaborados para o evento

organic food fest

O Organic Food Fest (Off), festival de alta gastronomia, é opção imperdível para quem gosta de comida saudável e saborosa: chefs conhecidos e celebrados por público e mídia de restaurantes como Karú, Chez Vous, La Piadina, Badaró, Antonietta Empório e Torero Valese, entre outros, elaboram um cardápio completo e exclusivo para o Off com entrada, prato principal e sobremesa com o uso de no mínimo 33% de produtos orgânicos, percentual que atende a uma exigência do festival que em sua primeira edição superou facilmente esta marca atingindo índices de 80%, em alguns restaurantes chegando à meta de 100%. Algumas casas terão, ainda, uma alternativa de menu vegano, opcional, que não utiliza insumos animais. O festival ocorre em restaurantes de São Paulo e do Rio de Janeiro de 17 a 30 de outubro

Segundo o alemão Matthias Borner, idealizador do evento no Brasil, o objetivo do festival é afirmar uma tendência mundial de saúde e sustentabilidade disseminando o uso de alimentos orgânicos na alta gastronomia. “A produção de orgânicos respeita princípios como proteção da biodiversidade, condições dignas de trabalho e o manejo correto da água e do solo. Substituir a alimentação convencional pela orgânica é iniciar uma revolução sustentável”, diz Matthias. “Costumamos identificar os orgânicos com os “8 sem”: sem agrotóxicos, sem adubos, sem químicos, sem transgênicos, sem antibióticos, sem hormônios, sem conservantes químicos, sem realçadores artificiais de sabor e sem corantes químicos”, completa.

O chef Sérgio Corrêa, do Chez Vous, conta que aprovou a experiência do restaurante e notou que a reação dos frequentadores da edição anterior do Off foi ótima: “Conseguimos criar um cardápio incrível com o apoio dos nossos fornecedores, a Green Fair e o Ponto Verde que trouxeram diversos produtos e o adubo da nossa horta orgânica. Posso assegurar que os critérios do festival são valiosíssimos e representam o que há de melhor em alimentação orgânica de alta gastronomia no Brasil”.

Segundo Marcelo Favaro, chef do restaurante Badaró, é um grande desafio criar um prato com 33% orgânico, pois no Brasil a disponibilidade ainda é limitada, assim como a política agroecológica. “O Off nos ajudou muito e indicou alguns fornecedores.  Na primeira edição, a partir de alguns testes e ideias, ultrapassamos sem dificuldade a exigência dos 33% e conseguimos criar um prato quase 90% orgânico”, diz. “A curiosidade do público e o sabor fresco e diferenciado fez com que o Badaró comercializasse 1.075 menus orgânicos entre 8 e 26 de junho”, completa.

Para a 2ª. edição, considerando o padrão dos restaurantes participantes do festival, o Off apresenta preços fixos de entrada, prato principal e sobremesa que são um incentivo para os consumidores: R$ 49 para o almoço e R$ 66 para o jantar.

A realidade dos orgânicos no Brasil

Desde 2009 o Brasil detém o recorde mundial de utilização de agrotóxicos. O mercado de orgânicos rema contra esta maré. Para se ter uma ideia, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) sequer disponibiliza estatísticas sobre o volume de orgânicos produzidos e comercializados no país. Apenas existem estimativas com base em dados de associação de supermercados e produtores, que não conseguem abranger todo o mercado. Mesmo com escassos apoios e políticas oficiais o setor vem crescendo ano após ano. A legislação nacional sobre orgânicos só entrou em vigor em 2011 (nos EUA, por exemplo, já existe desde 2000) e empresas e produtores ainda estão se adaptando. Devido a este cenário deficiente o mercado de orgânicos representa apenas 0,4% do total da receita de 468 bilhões de todo o setor agropecuário do Brasil. A realidade é que ainda é uma iniciativa típica de pequenos agricultores e extrativistas familiares, comunidades nativas ou de alguns poucos empresários ousados. Dados do Mapa indicam que existem 11 mil agricultores no Cadastro Nacional de Produtos Orgânicos.

Segundo Matthias tudo isso demonstra que, apesar de promissor, o mercado ainda tem dificuldades típicas de produção, de logística e a falta de insumos para a elaboração dos produtos limitando a oferta ao consumidor. “O cultivo ainda é restrito. Por isso demora meses para conseguir um determinado alimento. Afirmo, com toda a certeza, que trabalhar com um prato contendo 33% de alimento orgânico é um imenso desafio. Somos um festival de alta gastronomia com uma missão nobre: tornar realidade a demanda por orgânicos que já existe”, completa.

Para saber mais sobre o Off, clique aqui.

Um real extra

A cada menu vendido, o restaurante oferece ao cliente a oportunidade de contribuir com R$ 1 extra na conta em benefício da associação comunitária Monte Azul, fundada em 1979 que atua prioritariamente pelo desenvolvimento integral do ser humano e possui um importante projeto de saúde e reeducação alimentar que conta com implantação de hortas orgânicas próprias em diversas comunidades. Saiba mais em www.monteazul.org.br.


Veja também:


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail