Universidade utiliza folhas de plantas para desenvolver pratos biodegradáveis

Pratos são feitos apenas com itens naturais

Imagem: Chinnawat Singha

O professor de engenharia ambiental indiano Samorn Hiranpraditsakul visitava um templo no norte do país, quando ficou impressionado com as enormes pilhas de descarte para copos, pratos e talheres plásticos. Nascia ali a inspiração para que uma equipe de pesquisa da Universidade de Naresuan desenvolvesse um processo para fazer tigelas de comida biodegradáveis a partir de folhas.

Os professores da faculdade de engenharia passaram mais de um ano desenvolvendo o processo, até produzir tigelas utilizáveis e firmes a partir de folhas para substituir os recipientes de isopor.

Depois de diversos experimentos, a equipe descobriu que folhas da tanga kwao, sak e sai, típicas da região, são as melhores opções para produzir as peças.

Segundo informações do Bankok Post, os pratos suportam até água quente, não vazam e se degradam naturalmente depois de serem descartados (de preferência onde haja vegetação, que a sua decomposição não afetará negativamente o solo e os outros organismos naturais).

Sirintip Tantanee, decano da faculdade, adiantou que a universidade vai coordenar com o município para promover o uso dessas peças nos festivais de comida anuais organizados durante o Sonkran e o Ano Novo.

O processo não foi detalhado, mas os pratos são feitos apenas com materiais naturais. No lugar do verniz, por exemplo, os cientistas usaram o próprio amido para dar mais resistência e brilho aos utensílios.

Os indianos têm tradição de transformar folhas em recipientes. Um bom exemplo é o Patravali, muito usado em jantares tradicionais, festivais e celebrações.

Fonte: EcoD

Veja também:
-Plate-Oh! evita dez lavagens de prato
-Guia da lavagem de louças: saiba como economizar água e sabão na hora de limpar seus pratos e talheres


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail