Saiba o que fazer com os restos de tintas, vernizes e solventes

Na hora de se desfazer destes produtos químicos é necessário ter cuidados especiais

Depois que uma reforma acaba, você já se perguntou o que fazer com os materiais que sobram? Como fazer o descarte de tinta? E os vernizes, como destiná-los corretamente? E as embalagens desses produtos? Será que elas podem ser jogadas em lixo comum?

Antes de tudo, é importante lembrar que tintas, vernizes e solventes pedem grande cuidado na hora do descarte.

Segundo Zilda Veloso, gerente de Resíduos Sólidos do Ministério do Meio Ambiente (MMA), o descarte indevido das sobras de alguns materiais químicos pode gerar sérios problemas. “Os restos de tintas, vernizes e solventes podem ser absorvidos pelo solo ou atingir as águas subterrâneas, contaminando o lençol freático”, explica. Ainda segundo a especialista, o descarte em bueiros, pias e tanques pode levar para a rede fluvial a contaminação dos cursos d'água. “Se (o material tóxico) for transportado para uma estação de tratamento, ele pode, dependendo da toxicidade, reduzir a carga microbiana. Além disso, dependendo da quantidade de compostos voláteis descartada e se o ambiente for confinado, pode gerar gases ou provocar explosões, caso tenha uma fonte de calor”, completa.

Com relação às latas e embalagens, segundo a cartilha sobre resíduos da Associação Brasileira dos Fabricantes de Tintas (ABRAFATI), o correto é inutilizar as latas com furos, cortes ou prensagem para evitar outro uso já que elas possuem poluentes e não podem ser destinadas a coleta municipal de lixo.

Locais de Descarte e situação em São Paulo

Além deste cuidado com os materiais, há outro problema quando se decide descartar corretamente esse tipo de material: a dificuldade de encontrar um local ou posto de recebimento. O correto é enviar as sobras e embalagens destes produtos químicos para locais adequados em vez de descartá-los na pia, na rua ou junto com o lixo comum.

Na cidade de São Paulo, uma lei foi sancionada em 2010 para tentar solucionar essa questão, é a 15.121/2010, que obriga os comerciantes e produtores de solventes, tintas e vernizes a serem responsáveis pela coleta dos lixos domiciliares e industriais para posterior reciclagem e reutilização das sobras dos produtos vencidos e devolvidos pelos consumidores. A fiscalização dessa nova medida fica por conta da Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente. Entre as punições em caso de descumprimento esta prevista a cassação da licença de funcionamento.

A medida também proíbe que qualquer envolvido (comerciante, fabricante ou consumidor) descarte essas embalagens em lixo comum. Quando isso ocorrer, o responsável deverá ser denunciado pelo Ministério Público. O serviço de coleta de lixo domiciliar também está proibido de recolher esse tipo de material.

Mas se na teoria os fabricantes e produtores estão determinados por lei a dar uma destinação correta aos materiais de origem química, a prática ainda não apresenta soluções simples e concretas aos consumidores. Quatro empresas foram contatadas pela eCycle e apenas a fabricante de tintas Coral respondeu. Segundo a empresa, o melhor que o consumidor pode fazer é usar o máximo possível da tinta adquirida e seguir as orientações contidas nas embalagens. Já com relação às embalagens, a empresa aconselha o descarte das latas como sucata metálica.

O que fazer com os restos de tinta?

Se a tinta for a base de látex o ideal para seu descarte é sua solidificação, ou seja, secar ela até que fique um material sólido.Para isso, basta contar com ajuda de um secador de cabelo ou se a quantidade for muito grande pode-se utilizar algum material para acelerar esse processo como por exemplo misturar a tinta com areia de gato. Após seca ela pode ser descartada normalmente e não gera complicações para o meio ambiente.

Outro destino para os produtos que restaram em sua casa após a reforma, se estiverem em condições de uso, é doar para conhecidos ou até instituições carentes. Outra dica boa é sempre reaproveitar os pincéis que você usa para aplicar os produtos. Ou seja, quando você acabar sua obra, limpe os objetos e guarde-os para uso futuro, pois eles podem ser reutilizados em outros momentos.

Poucos locais que recebem esses produtos químicos. O melhor a fazer é procurar a prefeitura de sua cidade para saber como eles lidam com materiais de difícil reciclagem, caso as demais alternativas não tenham funcionado.

Por essa dificuldade o ideal é determinar a quantidade de tinta necessária, ação que faz bem pro seu bolso e pro meio ambiente. Para isso basta medir a área a ser pintada e conferir na embalagem ou com o fabricante sobre o rendimento da tinta. Procure aproveitar todo o conteúdo da embalagem com a ajuda de uma espátula. Em caso de dúvidas entre em contato com o local onde você adquiriu o produto, eles poderão esclarecer todas as suas dúvidas e informar o meio mais adequado de realizar sua pintura.


Texto: Diego Menezes


Veja também:


 

Comentários  

 
+3 #1 2012-08-21 13:22
Bom dia estou em duvida do que fazer com os solventes de agua contaminada quando lavo os pinceis na obra e as latas sujas de sobra de tintas e solvente, existe alguma empresa que colete esse tipo de residuo;
Citar
 
 
0 #2 2012-09-01 04:23
Citando Sergio Sousa:
Bom dia estou em duvida do que fazer com os solventes de agua contaminada quando lavo os pinceis na obra e as latas sujas de sobra de tintas e solvente, existe alguma empresa que colete esse tipo de residuo;

Citando Sergio Sousa:
Bom dia estou em duvida do que fazer com os solventes de agua contaminada quando lavo os pinceis na obra e as latas sujas de sobra de tintas e solvente, existe alguma empresa que colete esse tipo de residuo;



Ola Sergio, consulte noss matéria: http://www.ecycle.com.br/component/content/article/35-atitude/1028-pincel-e-rolo-de-pintura-podem-ser-limpos-de-modo-sustentavel.html

Acreditamos que possa ajudá-lo.

Boa sorte,

Equipe eCycle
Citar
 
 
-2 #3 2013-03-28 14:34
Trabalho em uma empresa do ramo automotivo, localizada em Camaçari-Ba, e geramos borra de tinta e verniz devido ao nosso processo de pintura de peças plásticas (para-choques etc). Estamos a procura de empresas que possam coletar e processar estas borras, desde que estejam regularizadas nos seus respectivos órgãos ambientais).

Assim, caso tenha condições técnicas e/ou interesse em desenvolver este assunto conosco, peço-lhes que mantenham contato.

Abraços
Citar
 
 
+2 #4 2014-07-02 04:04
TEM ALGUMA LEI QUE NOTIFIQUE OU REGULARIZE ESSE DESCARTE
Citar
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail