Retrofit: tendência da construção sustentável proporciona revitalização de edifícios antigos e históricos

O que fazer com edifícios antigos e históricos inutilizados, ou que possuem tecnologia ultrapassada que prejudica seu uso? Retrofit!

retrofit

O que é retrofit

Você sabe o que é retrofit? Retrofit é uma tendência dentro da área de construção que tem se tornado muito popular nos últimos anos. A expressão está na boca de arquitetos, construtores e decoradores.

O retrofit surgiu como uma solução para edifícios abandonados ou em péssimas condições de utilização, proporcionando uma vida extra aos espaços e preservando o patrimônio histórico. Ele se refere à renovação e atualização das edificações com o objetivo de buscar sua eficiência, mas mantendo as características intrínsecas do local "retrofitado". Para isso, há a adaptação e melhoria de equipamentos e estruturas, em função do conforto e ampliação das possibilidades de uso de um antigo edifício. O retrofit é capaz de melhorar a qualidade de vida oferecida pelo ambiente, além de torná-lo mais sustentável.

Muito mais do que uma simples reforma, o http://www.ecycle.com.br/component/content/article/34-dia-a-dia/4707-retrofit-tendencia-da-construcao-sustentavel-proporciona-revitalizacao-edificios-antigos-patrimonios-historicos-sustentabilidade-verde-eficiencia-energica-led-projeto-arquitetonico-tecnologia-arquitetura-custo-economico-economia-normas-.html estende a vida útil das edificações e as revitaliza, ao mesmo tempo em que preserva a memória e permite um renascimento do imóvel. Ele mantém o que há de bom na construção existente e faz a adequação às normas e exigências atuais, com uso de tecnologias avançadas em sistemas prediais e materiais modernos. Dessa forma, o bem arquitetônico renasce mais moderno e adequado às necessidades contemporâneas.

A prática surgiu na Europa, e também é muito difundida nos Estados Unidos. O retrofit apresenta importância crescente devido à grande quantidade de edifícios históricos que necessitam de uma revitalização para uma utilização adequada, atendendo à legislação no que concerne a preservação do acervo arquitetônico.

Quando se trata da preservação de um patrimônio histórico, o retrofit é uma ferramenta para atualizar o edifício sem comprometer memória e arquitetura do local. Contudo, quanto mais antiga a edificação, mais complicado e caro se torna o retrofit. Em alguns casos fazer o retrofit tem maior custo econômico do que derrubar o edifício e construir um novo, mas quando se trata de um patrimônio cultural o valor histórico fala mais alto e deve ser levado em consideração.

Algumas distorções e problemas surgem e se acumulam ao longo do tempo de uso e vida de uma instalação; o retrofit é uma oportunidade de corrigir essas questões. Consequentemente, há a melhoria na qualidade do ar, há a redução de custos operacionais, economia de energia e valorização do imóvel.

A necessidade de realizar o retrofit muitas vezes decorre de instalações elétricas ou hidráulicas ultrapassadas ou avariadas. Com o retrofit, tecnologias atuais e mais resistentes são empregadas, além de novas soluções para fachadas, circulação, proteção contra incêndio, etc.

Se corretamente planejado, projetado e executado, o retrofit pode trazer diversos benefícios, inclusive para o bolso. O retrofit diminui custos com manutenção, garante o atendimento às normas, aumenta as possibilidades de uso do local, reduz gastos com energia e água, entre outros fatores. A economia de energia pode chegar a 40%. Além de poupar o bolso, o retrofit também poupa o meio ambiente, na medida em que favorece a sustentabilidade do edifício, com a utilização de tecnologias eco-friendly.

Algumas soluções simples podem garantir que o edifício se torne mais eficiente. Se há grande aquecimento de temperatura no ambiente em decorrência de uma janela, a instalação de uma película de proteção solar pode resolver o problema. Assim, há conforto térmico e redução da necessidade de sistemas de climatização.

Dentro do retrofit, uma questão fundamental é a adequação dos sistemas de iluminação. É essencial a substituição de lâmpadas antigas por equipamentos mais modernos, como lâmpadas LED, sensores de movimento, películas protetoras que garantem conforto térmico e lumínico, entre outras tecnologias que devem ser analisadas de acordo com a necessidade do edifício.

O retrofit não se limita a edifícios e construções. Ele também pode ser aplicado em grandes áreas urbanas como parques e espaços públicos.


Fontes: Portal VGV


Veja também:


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail